Acumulação Compulsiva - Biohoarding 

A acumulação compulsiva (Hoarding – Ing.) é mais do que um constrangimento social ou familiar, é um quadro patológico de natureza psicológica, conhecido por "Síndrome de Diógenes", associado à incapacidade do indivíduo para os cuidados básicos de higiene pessoal, a limpeza do espaço que habita, ação compulsiva de acumulação de objetos sem utilidade ou valor, desorganização espacial, isolamento social vincado e falta de pudor.

O descontrolo das mais básicas necessidades de higiene e tarefas de limpeza que este distúrbio proporciona no indivíduo conduz à crescente insalubridade na habitação, com a acumulação de “lixo” e resíduos de fonte alimentar potenciando desta forma a invasão e estabelecimento de pragas (ratos, baratas, moscas, etc.) que representam veículos transportadores de agentes patogénicos, causadores de graves doenças.

Recentemente tem-se verificado uma variação significativa deste distúrbio, com a acumulação compulsiva de animais de companhia, conhecido por "Síndrome de Noé", onde o indivíduo descura de igual forma as necessidades de higiene e limpeza da habitação, necessidades essas exponenciadas pela presença de uma população desmesurada de animais entrando deste modo numa processo de degradação das condições básicas de salubridade para todos os ocupantes, inclusive impossibilitando a saída dos animais a todo o instante do interior da habitação. Neste quadro patológico está também latente o isolamento social, prevalecendo, em casos mais severos, a total perda de afeto ou relacionamento com outros seres humanos, preferindo o indivíduo apenas e exclusivamente companhia animal

Biohoarding - Environmental Bio Services, apresenta um serviço eficaz, profissional e altamente qualificado desenvolvendo soluções para cada situação e suas diferentes especificidades. Após a intervenção das nossas equipas o espaço ficará livre de perigo, com a eliminação de agentes patogénicos potencialmente perigosos, além da contenção, recolha, transporte e destruição de todos os resíduos perigosos e do lixo diverso comum indiferenciado presente (monos/monstros, REEE, detritos de animais, etc.), devolvendo a habitabilidade ao espaço intervencionado sem períodos de carência.